Iron Maiden revela que utiliza estatísticas de downloads ilegais para escolher países em turnês

Quem conhece o Iron Maiden sabe que o Bruce Dickinson além de um excelente músico é também um empresário nato. Entre outras funções do rockstar, ele realmente sabe como fazer a sua banda ser a mais rentável possível. Quem foi na Campus Party desse ano inclusive teve uma bela aula de empreendedorismo, hehe (vídeo da palestra no final desse post).

Enfim, voltando ao assunto da notícia, em mais uma jogada brilhante, a banda revelou que utiliza estatísticas de downloads ilegais de suas músicas para escolher os países que irão em suas turnês. O motivo é simples: compensar o “dinheiro perdido” nos downloads ilegais arrecadando dinheiro nos shows.

Ao invés de perderem tempo, dinheiro e ficarem se estressando combatendo torrents e sites que distribuem as músicas do Iron Maiden ilegalmente, eles fazem justamente o contrário, utilizam os fãs, muitos deles que nunca compraram um CD original da banda e que estão doidos para finalmente verem sua banda favorita ao vivo, como uma forma de compensar o prejuízo.

Um relatório recente mostrou que o maior tráfego de downloads ilegais foi na América do Sul.  Brasil, Colômbia, Chile, México e Venezuela ficaram entre os 10 países com mais download de músicas ilegais. E bom, os números não mentem: O último show feito em São Paulo arrecadou 2,58 milhões de dólares (cerca de 6 milhões de reais)! Uma bela grana, não é mesmo?

Tá aí uma estratégia bem inteligente de não só arrecadar mais dinheiro como mais fãs também. Kudos para o Iron Maiden!

Alan Motta Cardoso
Alan Motta Cardoso
Tem Mestrado em Biologia Marinha mas atualmente trabalha com games e tecnologia. Pode isso, Arnaldo?
Recommended Posts

Comentários

Loading Facebook Comments ...

Leave a Comment